Acordos da Prefeitura: Trabalhadores x Empresas de transporte

  • on 29 dezembro, 2010
  • Mesmo com uma imagens desgastada, a Prefeitura de Joinville não exitou na hora de conceder o aumento no trânsporte coletivo. O incremento de 10,8% vai elevar o valor das passagens para R$ 2,55. Há pouco tempo, a mesma Prefeitura só concedeu o reajuste salarial aos servidores públicos após greve da categoria. Os serviços públicos precisaram ficar parados por cinco dias para que fosse dado um reajuste bem menor que esse, e em três parcelas (1%, 2,2% e 2,2% e mais três abonos para compensar as perdas do parcelamento). Um aumento no transporte desse tamanho afeta todos que dependem de ônibus para se deslocar, seja servidor público, trabalhador da iniciativa privada, ou estudantes.

    Cabe lembrar que o acordo negociado para que a greve acabasse ainda não foi cumprido, mas quando são as empresas de transporte que negociam, as coisas são diferentes. O projeto de lei para substituição da cesta-básica por vale-alimentação nem se quer deu entrada na Câmara de Vereadores.

    O Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Joinville (Sinsej) é completamente contra esse aumento. Antes de alterações de valores, a Prefeitura deveria repensar o sistema do transporte coletivo em Joinville. Por várias décadas empresas privadas exploram esse setor irregularmente, sem licitação. O Sinsej faz parte do Comitê de Luta do Transporte Coletivo junto com mais outras 32 entidades.

    Vem aumento por aí, mas é no transporte

    0
  • on 21 dezembro, 2010
  • O Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Joinville (Sinsej) integra o COMITÊ DE LUTA DO TRANSPORTE COLETIVO. O conjunto de entidades estudantis, sindicais e de associações foi às ruas com um manifesto alertando para o problema e reivindicando espaço para participar do debate juntamente com o Poder Público. Além disso, foi feita a entrega do documento pedindo o não aumento das passagens. Na ocasião, o comitê foi recebido pela chefe de gabinete da Prefeitura, Maria Ivonete Peixer, que garantiu a possibilidade de diálogo com a comunidade. Mas parece que não adiantou. O aumento virá de forma unilateral e trará, em janeiro, um ônus pesado para os usuários de transporte coletivo.

    Representantes das entidades fazem a entrega do manifesto


    As empresas estão pedindo que o valor vá para R$ 2,88 que representa 25,2% de aumento. Mas e o salário do trabalhador? Um reajuste parcelado e que só veio depois de muita luta dos servidores. Se dependesse da Prefeitura, os trabalhadores, que fazem a máquina pública funcionar, teriam apenas 1% garantido.

    A população de Joinville vai iniciar o ano com esse peso no orçamento? Parece que sim, se o prefeito Carlito Merss assim o quiser. Claro, porque é sua a palavra final.

    O momento não poderia ser mais inoportuno para trabalhadores e juventude. Início de ano, fim de festas, dívidas, orçamento curto. Mas parece que quem governa não sabe disso, porque esse tipo de aumento de tarifa acontece sempre bem no meio das férias. O ex-prefeito Marco Tebaldi já fazia isso, e a cidade continua legitimando uma concessão ilegal, oportunista e ineficiente.

    É preciso discutir o modelo de transporte coletivo urbano que Joinville precisa. É preciso enfrentar esse debate. Se não acontecer esse diálogo, o governo Carlito Merss só aumentará a lista de mancadas políticas que iniciou em 2009, quando deu o primeiro aumento de tarifa e até hoje é criticado por isso.

    O COMITÊ DE LUTA, composto por mais de trinta entidades representativas da população de Joinville, continuará travando o combate e pede bom senso, porque Carlito Merss foi eleito pelo povo.

    Nenhum aumento além daquilo que já pagamos!
    Por um transporte coletivo público de qualidade e a serviço da população de Joinville!
    Abaixo o aumento!


    Confira as entidades que compõem o Comitê de Luta:
    • Ass. de Moradores do Bairro Profipo
    • Ass. de Moradores do Jardim Francine
    • Ass. de Moradores do Jarivatuba 2
    • Ass. de Moradores do Panaguamirim
    • Ass. de Moradores do Santa Bárbara
    • Associação dos Praças de Santa Catarina
    • Centro Academico de Direito da Univille
    • Centro dos Direitos Humanos de Joinville
    • Conselho de Des. Sustentavel do Adhemar Garcia
    • Esquerda Marxista do PT
    • Federaçao dos Trabalhadores do Ensino Privado
    • Grêmio EEB João Rocha
    • Grêmio EEB Juracy Brösig
    • Grêmio EEB Paulo Medeiros
    • Grêmio EEB Pres. Médici
    • Grêmio EEB Tufi Dippe
    • Juventude Marxista
    • Mandato Vereador Adilson Mariano
    • Pastoral da Juventude
    • Sindicato da Construção e do Mobiliário de Joinville
    • Sindicato da Fiação e Tecelagem de Joinville
    • Sindicato da Saúde
    • Sindicato da Saúde em Estab. Públicos de Joinville
    • Sindicato do Vestuário de Joinville
    • Sindicato dos Bancários de Joinville
    • Sindicato dos Plásticos de Joinville
    • Sindicato dos Rep. Comerciais N e NE/SC
    • Sindicato dos Servidores Públicos de Joinville
    • Sindicato dos Trab. da Alimentação de Joinville
    • SIndicato dos Trab. em Educação de SC
    • Sindicato dos Trab. nas Indústrias Gráficas de Joinville
    • Sindicato dos Trab. no Ens. Privado do Norte de SC
    • União Joinvilense dos Estudantes Secundaristas

    Prefeitura não cumpre com vale-alimentação

    3
  • on 16 dezembro, 2010
  • Entre os principais pontos dos acordos da greve ainda não cumpridos pela Prefeitura está a substituição da cesta-básica. O vale-alimentação teve seu projeto formulado em parceria entre o sindicato e Secretaria de Gestão de Pessoas e está definido desde o mês de outubro, mas até agora permanece emperrado na Secretaria da Fazenda. Segundo a Secretária de Gestão de Pessoas, Márcia Alacon, nos meses de janeiro, fevereiro e março, os servidores continuarão recebendo a cesta, pois o projeto ainda precisa ser votado na Câmara de Vereadores para viabilizar a licitação.

    Sem a votação do projeto, os servidores que seriam beneficiados com o aumento do teto salarial para recebimento do vale vão permanecer sem o benefício. São quase 2 mil trabalhares na faixa de R$ 1.300,00 a R$ 1.500,00. Consta ainda no projeto o fim das punições para faltas e atrasos, que acarretavam a perda da cesta e concessão do benefício para servidores com carga horária inferior a 40 horas semanais, que também só entrarão em vigor quando aprovado o projeto. O Sinsej tem cobrado incessantemente a secretaria de gestão de pessoas, mas por enquanto só tiveram respostas desencontradas.

    Professores entregam abaixo-assinado

    3
  • on 15 dezembro, 2010
  • Na manhã desta quarta-feira (15/12), foi feita a entrega do abaixo-assinado que pede outra proposta de calendário para os profissionais do magistério. Mais de 100 professores foram até a Secretaria de Educação cobrar as mudanças. O documento com as assinaturas foi protocolado, mas o secretário de educação, nem a gerente de ensino, estavam presentes para receber os servidores. Ficou decidida a realização de uma assembléia com os trabalhadores logo no início de fevereiro caso a secretaria não se manifeste.

    Os professores cobram o fim do trabalho aos sábados, fim dos plantões nos Ceis, garantia dos 15 dias de recesso em julho e pela unidade dos trabalhadores em educação.


    Abono natalino do magistério está confirmado

    0
  • on
  • A secretaria de gestão de pessoas enviou nesta quarta-feira (15) um ofício confimando que o pagamento do abono natalino do magistério será realizado no dia 20 de dezembro, junto com a segunda parcela do 13º salário. Os demais servidores recebem a segunda parcela no dia 16 de dezembro.

    Confira o ofício.


    Abaixo-assinado sobre o calendário escolar 2011

  • on 10 dezembro, 2010
  • A reunião com os profissionais da rede municipal de ensino decidiu por fazer um abaixo-assinado contra o calendário letivo apresentado pela secretaria de educação. Os trabalhadores não concordam com a proposta da secretaria e elaboraram uma contraproposta. A entrega está marcada para a quarta-feira (15/12), às, 9 horas, na secretaria de educação, onde ocorrerá um ato.

    Como funcionará o abaixo-assinado:

    Um representante por cada local de trabalho precisa imprimir o arquivo disponível para download abaixo;
    Após a coleta das assinaturas, todas as listas deverão ser entregues na secretaria de educação, na quarta-feira (15/12), às 9 horas.
    A orientação é que o máximo possível de professores compareçam na hora da entrega.

    Calendário único para Ceis e escolas! Sem trabalho aos sábados! Recesso de duas semanas em julho para todos! Fim dos plantões nos Ceis!

    Clique para ampliar e imprimir


    Abaixo-assinado (versão 1)
    Abaixo-assinado (versão 2)

    Contraproposta de calendário

    Calendário 2011 não agrada professores

    2
  • on 08 dezembro, 2010
  • Na tarde de terça-feira, o Sinsej recebeu oficialmente do gabinete do secretário de educação uma cópia do calendário escolar das escolas e Ceis para o ano letivo de 2011.

    Na proposta da Sec o trabalho terá início em 02 de fevereiro e o encerramento do ano está previsto apenas para o dia 21 de dezembro. O calendário ainda prevê trabalho em dois sábados para atividades de interação com as famílias e reserva dois dias do recesso de julho para capacitação.

    Ceis

    Para os Ceis está previsto um plantão de funcionamento em quatro unidades em janeiro. Em julho a primeira semana de recesso terá um plantão por revezamento e a segunda semana, plantão em um único Cei.

    Para o Sinsej a proposta elaborada pela secretaria de educação pode ser melhorada, principalmente no que diz respeito ao início e término das atividades e quanto ao tradicional recesso de julho. Não há necessidade de começar o ano letivo tão cedo e de encerrá-lo tão tarde. Como contribuição o sindicato elaborou uma contraproposta que contém 200 dias letivos com início e término das atividades em 07 de fevereiro e 16 de dezembro, respectivamente.

    Outro ponto que preocupa os servidores são os plantões de atendimento nos Ceis em janeiro e julho. O Sinsej entende que os professores dos Ceis tem direito ao mesmo período de recesso e férias dos demais professores da rede.

    Diante da situação a diretoria do Sinsej chama, além dos representantes eleitos pelas escolas, todos os professores das escolas e Ceis para uma reunião amanhã, quinta-feira, às 19h, no Sinsej para debater a contraproposta de calendário do Sinsej.



    Proposta da Sec para as escolas (Clique para ampliar)
    Proposta da Sec para os CEIs (Clique para ampliar)

    Proposta do Sinsej para escolas e CEIs (Clique para ampliar)

    Secretaria da Educação ainda não tem calendário definitivo para 2011

    0
  • on 06 dezembro, 2010
  • Sinsej convoca professores para reunião na quinta-feira (09/12), às 19 horas, na sede do sindicato

    A menos de 15 dias do encerramento das atividades nas escolas, a Secretaria da Educação ainda não finalizou o calendário letivo para o ano de 2011. Informações esparsas dão conta que os professores devem retornar dia três de fevereiro e os alunos no dia sete. Os professores terão de trabalhar dois sábados no dia da família e o enceramento do ano será apenas em 21 de dezembro. Está prevista uma única semana de férias para os Centros de Educação Infantis (Ceis) em julho. Nos Ceis haverá ainda plantões em janeiro e julho.

    Em virtude da falta de uma proposta definitiva da Secretaria, o Sinsej convoca todos os professores da rede municipal para discutir uma proposta da categoria para o calendário de 2011. A reunião será no dia 09 de dezembro, às 19 horas, no auditório do Sinsej.

    Para orientar a discussão o Sinsej apresenta alguns pontos que serão cobrados da Secretaria:
    • Calendário único com duas semanas de recesso para as escolas e os Ceis;
    • Fim dos plantões dos Ceis;
    • Conselhos de classe e reuniões contados como dia letivo;
    • Fim do trabalho aos sábados.

    Servidores não podem ser esquecidos nas discussões do Regimento Interno da CVJ

    0
  • on 30 novembro, 2010
  • O Sinsej protocolou um ofício junto a Câmara de Vereadores de Joinville pedindo participação na discussão sobre o Regimento Interno do legislativo. Recentemente, foi apresentada emenda ao Projeto de Resolução 11/2010 propondo a alteração do horário de funcionamento da entidade. O sindicato se oferece a discutir o tema para garantir que os servidores da Câmara não sejam prejudicados com uma possível modificação de turno.




    Chalés são sorteados

    0
  • on 26 novembro, 2010
  • Na noite de quarta-feira (24/11) o Sinsej sorteou os períodos de ocupação dos chalés da Barra do Sul. Mais de 300 servidores estiveram presentes para concorrer a uma estadia em um dos 12 chalés. Ao todo 300 vagas foram sorteadas. Inicialmente seriam disponibilizados 23 períodos de estadia, mas em função do carnaval a temporada foi estendida até o dia 13 de março. Os filiados sorteados precisam passar na sede do sindicato até o dia 17 de dezembro para confirmar a reserva.


    Autorizações de compras estão mais fáceis

    2
  • on 24 novembro, 2010
  • Uma das mudanças trazida pela implantação do novo sistema de informática do Sinsej já pode ser percebida pelos associados. Algumas lojas passaram a permitir a autorização de compra online. Os associados não precisam mais passar na sede do sindicato para retirar a autorização para comprar nos estabelecimentos cadastrados. Por enquanto o número de locais é pequeno (ver lista abaixo), mas a alteração ainda está em fase inicial.

    Neste período de final de ano a modificação facilitará para quem precisar fazer compras. Mesmo com o sindicado em recesso, os filiados poderão fazer suas compras nas lojas credenciadas.

    Veja onde já é possível comprar com débito online:
    • Lojas Salfer
    • Lojas Sibara
    • Clínica Pro-Saúde
    • Rede Real de Farmácias
    • Farmácia Real
    • RDO Radiologia
    • Rochelli
    • Mavipel Papelaria
    • Andaraki Calçados
    • Apolo Calçados

    Horário de final de ano

    0
  • on 23 novembro, 2010
  • Atenção servidores:

    O Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Joinville (Sinsej) vai atender normalmente até o dia 22 de dezembro. O recesso de final de ano acaba em três de janeiro.


    Att.
    Direção Sinsej

    Servidores se preparam para congresso

  • on
  • Os delegados do Sinsej que participarão do 6º Congresso da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado de Santa Catarina (Fetram) se reuniram, na noite de ontem (22/11), para discutir a participação no evento. Os delegados puderam conhecer o regimento interno da atividade, além de debater a tese que sugere os rumos políticos da federação no próximo período. Esta é a primeira participação dos filiados ao Sinsej em uma atividade desse tipo, por isso a necessidade do encontro para tirar dúvidas e receber orientações.

    Os encontros para esclarecimentos estavam previstos para dois dias, 22 e 23 de novembro, mas todo o conteúdo foi debatido na primeira noite, sem ser necessária uma segunda reunião.


    Confira aqui os documentos debatidos:


    Gratificações são discutidas na Câmara

    2
  • on 18 novembro, 2010
  • Reunião da comissão de saúde da Câmara de Vereadores de Joinville discutiu o pagamento de gratificação por produtividade para o setor administrativo e motoristas da vigilância sanitária na quarta-feira (17/11). O encontro entre servidores, Sinsej, legislativo e secretaria da saúde serviu para que fossem tiradas as dúvidas dos vereadores quanto à proposta criada pelos trabalhadores. Os funcionários reivindicam o recebimento, pois o trabalho dos fiscais depende do desempenho da área administrativa. A secretaria da saúde deu um prazo de 30 dias para dar um parecer sobre o caso.

    A decisão de levar a solicitação até à Câmara foi uma forma de dar visibilidade ao problema. De acordo com a agente administrativa Arlete de Oliveira Schlindwein, tanto a Prefeitura quanto a Secretaria de Saúde não deram brechas para discutir a questão. “Temos que iniciar a luta de alguma forma, ou não vamos vencer”, afirma. Ainda segundo Arlete, já existe uma norma que regulamenta o pagamento da gratificação aos agentes administrativos na fábrica de tubos. Ao todo são 12 funcionários da vigilância sanitária que se enquadram na situação e reivindicam a gratificação.

    Para o Sinsej, o início das discussões sobre a reforma do plano de carreira dos servidores será uma oportunidade para corrigir injustiças como essa. É de conhecimento do sindicato que outras áreas também enfrentam problemas parecidos com o da vigilância sanitária.


    Planos de Cargos e Salários em pauta

    2
  • on 17 novembro, 2010
  • Estão agendadas as primeiras reuniões entre o Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Joinville (Sinsej) e a Prefeitura para discutir o estatuto e planos de cargos e salários dos servidores. O primeiro encontro será no dia seis e o segundo no dia sete de dezembro. Lá serão apresentadas as propostas que vem sendo debatidas entre a diretoria. As comissões são formadas por diretores do sindicato e servidores. Um tema de interesse geral e que certamente estará pautado é a redução da jornada de trabalho para 30 horas.

    Sorteio dos chalés

  • on 13 novembro, 2010
  • Lembrete e alguns esclarecimentos:

    O Sorteio será feito no dia 24 de novembro a partir das 19 horas. Será distribuída apenas uma senha por filiado presentes. Os trabalhadores que estiverem de plantão podem mandar um representante que apresente uma declaração do seu local de trabalho.

    Cada filiado pode concorrer a uma estadia nos chalés. As estadias estão separadas em três dias (sexta-feira, sábado e domingo) e quatro dias (segunda, terça, quarta e quinta-feira), começando no dia 17 de dezembro, deste ano, e terminando no dia 6 de março de 2011. A diária custa R$10,00 por associado e cada chalé pode receber até seis pessoas. Convidados pagam mais R$10,00 cada, exceto dependentes do filiado, menores de 10 anos, ou maiores de 60 anos. As diárias devem ser pagas até dia 17 de dezembro, independente do período da reserva.

    Parquinho é instalado na sede praiana

  • on 12 novembro, 2010
  • Na quinta-feira (11 de novembro), começou a ser feita a montagem do parque para as crianças na Barra do Sul. Os brinquedos vão ficar onde havia uma quadra de vôlei. O local deve estar liberado para uso em poucos dias. A obra visa melhorar as condições de recreação dos associados. O parque conta com escorregador, balanços, gangorras e gira-gira.

    Comunicado

    0
  • on
  • Informamos que a partir do dia 16 de novembro o horário de atendimento externo do setor financeiro será alterado para de segunda a quinta-feira, das 9 às 16 horas, e sexta-feira das 9 horas ao meio-dia.

    Atenciosamente
    Direção do Sindicato

    SINSEJ e SINPRO-Itajaí promovem formação

    0
  • on 11 novembro, 2010
  • Muito mais que um encontro entre trabalhadores. A formação sindical promovida pelo Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Joinville (SINSEJ) e o Sindicato dos Professores de Itajaí e Região (SINPRO – Itajaí) é a prova de que os interesses da classe trabalhadora são os mesmos, independente de fazerem parte do serviço público ou privado. Entre as principais propostas estão a formação de quadros aptos para fazerem uma boa militância no movimento sindical e compartilhar problemas e interesses com profissionais de outra região.

    A formação está dividia em três etapas. A primeira delas aconteceu em Itajaí, no dia 30 de outubro. Nos períodos da manhã e da tarde, cerca de 20 pessoas conheceram um pouco mais a fundo o processo de surgimento do movimento sindical no Brasil. As próximas etapas serão no dia 20 de novembro, em Joinville, e no dia 4 de dezembro, em Itajaí. Para os encontros seguintes, estão listados temas como Organização Sindical, Conjuntura do Movimento Sindical e Controle e Acompanhamento da Base. Interessados em participar da formação podem entrar em contato através do e-mail sinsej@sinsej.org.br. 


    MP acompanha caso dos 6º anos

    0
  • on 10 novembro, 2010
  • Mistinério Público vai intervir caso o Estado não ofereça turmas na rede pública de ensino

    Após audiência pública sobre a não oferta de turmas de 6º ano na rede estadual de ensino, a Promotoria Pública garantiu abrir ação contra o Estado caso o problema não seja resolvido até o início da próxima semana. Antes da decisão, o tema foi debatido na Câmara de Vereadores entre Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Joinville (SINSEJ), Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina – Regional Joinville (SINTE), professores, pais e poder legislativo. A Gerência Regional de Educação (GERED) não compareceu, alegando não ter sido comunicada oficialmente. A audiência foi solicitada pelo vereador Adilson Mariano (PT).

    O problema iniciou quando a rede estadual implantou o ensino com nove séries. No primeiro ano após a alteração, o Estado matriculou os alunos de seis e sete anos todos no 1º ano, sem abrir turmas de 2º ano. Enquanto a lacuna de turmas esteve nas séries iniciais, a situação passou despercebida, mas agora no 6º ano começa a afetar a rede de ensino municipal. A não abertura de turmas na rede estadual empurra os alunos para o município, “inchando” o sistema municipal.

    A grande preocupação do SINSEJ é com a precarização da estrutura no ensino municipal, o que afetaria diretamente a qualidade de vida e de trabalho dos profissionais da educação, além de comprometer a qualidade do ensino ofertado. O governo do estado tenta “empurrar” a municipalização do ensino fundamental. Segundo o presidente do Sinsej, Ulrich Beathalter, a migração da rede estadual para o município comprometerá a estrutura existente nas escolas municipais. Os recursos do FUNDEB podem se tornar insuficientes para a demanda do sistema, levando ao desmantelamento físico, além de caracterizar séria ameaça à carreira dos trabalhadores na educação. “Temos que estar atentos para que o servidor não saia prejudicado. Mas, sobretudo, precisamos defender o direito de todos ao acesso a uma educação pública, gratuita, laica e de qualidade”, afirma.

    Parabéns Servidores!

    2
  • on 28 outubro, 2010
  • O Sinsej está de roupa nova. Nossa nova marca já está pela cidade e de agora em diante estará presente em toda nossa comunicação. Mas esta não é apenas a marca de uma entidade, é o símbolo de uma categoria. A representação do espírito que permeou um ano de lutas há muito não vistas em nossa cidade.

    Nossa nova identidade traz consigo o símbolo que acompanhou os cinco anos de organização do MovimentAÇÃO, e o espírito de mudança que acendeu aquele movimento está agora aceso no Sinsej. A prática deste ideal ficou clara durante as mobilizações recentes de nossa categoria. Seja pela transparência, pela luta ou organização, sindicato e trabalhadores foram uma unidade, e assim serão até a última de nossa lutas.

    Conscientes de que apenas com luta somos capazes de construir um novo mundo, os trabalhadores do serviço público municipal, homens e mulheres de luta e coragem, mostraram que querem uma sociedade diferente.

    Esperamos que o dia do servidor público seja mais que um dia de homenagens, comemorações ou reflexões. Que seja um dia de luta, um dia para que toda a comunidade lembre-se de nossa categoria, de nossa importância e, acima de tudo, que somos uma categoria em movimento. Impulsionadores da criação da Joinville que queremos.

    Parabéns servidor;
    Parabéns pelas suas lutas;
    Parabéns pelas suas vitórias.

    “Quem não se movimenta, não sente as correntes que o prendem”
    Rosa Luxemburgo


    Diretoria do Sinsej
    Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Joinville

    Assembleia aprova orçamento 2011

  • on
  • O Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Joinville (Sinsej) realizou uma assembleia para apresentar o orçamento para 2011, na quarta-feira (27). O grupo do conselho fiscal deu seu parecer e mostrou a proposta que foi aprovada pela categoria. Na mesma ocasião, foram eleitos os delegados que participarão do Congresso da Federação de Trabalhadores Municipários de Santa Catarina (Fetram-SC). Estão na lista 61 servidores que representarão o Sinsej no evento que acontece nos dias um, dois e três de dezembro, em Florianópolis. Tanto o orçamento como a lista de delegados serão divulgados no blog em breve.



    Durante a assembléia foi apresentada a nova identidade visual do Sinsej. O marco de lançamento são os outdoors em homenagem ao dia do Servidor Público.

    Sorteio dos quiosques da sede praiana

    3
  • on
  • No dia 24 de novembro serão sorteados os servidores que poderão ficar nos quiosques da Barra do Sul durante a temporada de verão. A partir das 19 horas serão distribuidas fichas para os filiados presentes na sede do sindicato.

    Atualização:

    O sorteio será para o período de 17 de dezembro a seis de março. Cada sorteado poderá utilizar o local por três (sexta, sábado e domingo) ou quatro dias (segunda, terça, quarta e quinta-feira), de acordo com o sorteio. A diária custa R$10,00 e cada quiosque pode receber até seis pessoas. Covindados (que não sejam dependentes do filiado) pagam mais R$10,00 cada.

    Ponto facultativo é para TODOS!

    3
  • on 26 outubro, 2010
  • Como todos sabem, dia 01 de novembro é ponto facultativo para os servidores públicos municipais de Joinville. Tal decisão, de acordo com a própria Prefeitura, foi para compensar o feriado do Dia do Servidor (28 de outubro), ocasião em que todas as Unidades trabalharão normalmente.

    Recebemos a denúncia, porém, de que os CEI´s foram orientados a promover levantamento entre as famílias dos alunos para verificar quem precisará de atendimento. Isso significa que os profissionais dessas Unidades podem vir a trabalhar normalmente no ponto facultativo.

    O sindicato repudia veementemente essa atitude. Os servidores dos CEI´s merecem respeito e tratamento igualitário. A Educação Infantil, etapa do Ensino Fundamental, pressupõe os mesmos direitos e deveres para os profissionais da Educação. Portanto, que se cumpra o calendário letivo!

    Protocolamos, hoje (26), um ofício na Secretaria de Educação cobrando uma resposta oficial do Secretário a esse respeito. Esperamos uma resposta coerente para com todos os servidores.



    Sobre os relógios para os servidores

    0
  • on
  • Assistimos nos últimos dias à polêmica criada sobre a distribuição dos relógios para os servidores de carreira da Prefeitura. Estranhamente, promotor e Ministério Público intervém agora numa prática corriqueira e histórica. Acompanhamos com preocupação o desenrolar dos fatos, haja vista os desdobramentos que essa discussão pode causar.

    O servidor público é um trabalhador como outro qualquer. E como trabalhador, precisa ser valorizado pelo desempenho de sua atividade e ter sua carreira reconhecida. Ora, é prática corrente – inclusive na iniciativa privada – a premiação dos trabalhadores ao completarem certo tempo na carreira. Não há nenhuma anomalia nisso, muito pelo contrário.

    A prefeitura, comodamente, acata a sugestão do Ministério Público, sem nenhum questionamento. Seria comodidade ou tem relação com redução de custos? Porém, com a omissão do governo e a ação do MP, abre-se uma via perigosa para nossa categoria, na medida em que outros benefícios podem vir a ser questionados e a Prefeitura prontamente “adequar-se”. Afinal, a cesta do final de ano, o sorteio de brindes (como ocorreu recentemente...) daqui a pouco podem ser alvo do mesmo tipo de questionamento. Por outro lado, por que o MP não questiona as subvenções do governo para ONG’s, associações diversas e empresas?

    Os servidores não podem ficar à mercê do revanchismo político de setores do Poder Judiciário e nem do oportunismo do arrocho financeiro do poder público. Exigimos respeito e valorização da nossa carreira, respeito e valorização do trabalhador!

    Representantes são eleitos nos locais de trabalho

  • on
  • As assembleias nos locais de trabalho continuam sendo realizadas. No início da tarde desta sexta-feira (22), os trabalhadores do Arquivo Histórico escolheram seu representante. Essa pessoa será a responsável por fazer a ligação entre a direção do sindicato e o local de trabalho. A categoria tem mais de 11 mil funcionários, enquanto no sindicato são sete diretores. Os representantes terão de trazer as necessidades e reivindicações da classe, além de ser o disseminador dos debates com a direção.

    O foco das discussões com os representantes será o plano de carreira, inicialmente. Periodicamente, serão feitas reuniões com o Conselho de Representantes para debater os assuntos em pauta. Alterações no estatuto e campanha salarial são alguns dos temas que devem ser abordados.

    No Arquivo Histórico, foi possível que os trabalhadores tirassem eventuais dúvidas e também apresentassem pedidos de melhoria. Um dos problemas identificados foi sobre a insalubridade. O ambiente é repleto de produtos químicos para a manutenção do acervo, mas uma única servidora teve seu benefício cortado. A partir dessa assembleia, os trabalhadores podem contar com um representante para concentrar reivindicações como essa.



    As assembleias continuam
    A rotina de eleição de representantes continua. Se seu local ainda não foi visitado, solicite o agendamento da diretoria. Todo trabalhador tem papel fundamental na luta por melhorias nas condições de trabalho. Participe!

    Esclarecimento sobre reajuste

    0
  • on 19 outubro, 2010
  • De acordo com a lei 6753/2010, o pagamento da terceira parcela do reajuste salarial deve ser feito a partir de 1º de dezembro, referente aos vencimentos de novembro. Da mesma forma, os abonos de R$ 220,00 serão pagos nas folhas referentes aos vencimentos de janeiro, fevereiro e março, ou seja, em fevereiro, março e abril de 2011.

    A leitura integral da lei pode ser feita no site http://www.leismunicipais.com.br/legislacao-municipal-da-prefeitura/4620/leis-de-joinville.html. Basta digitar o número da lei (6753) no campo de busca.

    A procura por explicações sobre o pagamento do reajuste tem sido grande, por isso a necessidade do esclarecimento.

    Assembleia com Agentes Comunitários

    0
  • on
  • Acontece nesta quarta-feira (20) uma assembleia com os Agentes Comunitários de Saúde. O encontro foi um pedido da Associação Joinvilense de Agentes Comunitários de Saúde (AJACS) para debater sobre esse segmento da categoria de servidores e entender como poderá ser inserido no plano de carreira.

    • Quando: quarta-feira (20/10)
    • Onde: Auditório Sinsej
    • Horário: 19 horas

    Sinsej promove cultura

    0
  • on 07 outubro, 2010

  • A partir desta semana, o sindicato dos servidores públicos do município de Joinville está com uma parceira com a GNC cinemas. Qualquer servidor filiado ao Sinsej poderá comprar ingressos para cinema por R$9,00. O valor é o mesmo para qualquer sessão, filme, sala ou horário. A venda será feita na sede do sindicato. Mais informações pelo e-mail sinsej@sinsej.org.br ou pelo telefone 3433-6966.

    Sinsej apresenta proposta sobre vale-alimentação

    5
  • on
  • O Sinsej protocolou na manhã desta quinta-feira (7) uma proposta de projeto de lei para regulamentar o pagamento do vale-alimentação que entrará em vigor a partir de 1º de janeiro de 2010. Outra reunião deve acontecer ainda na próxima semana para fechamento da negociação.

    Na proposta, destaque para alguns pontos:
    • O § 1º dispõe sobre locais de trabalho onde os funcionários recebem adicional de gratificação por produtividade, situação ocorrida na fábrica de tubos e unidade de pavimentação. O salário base desses servidores é inferior a R$1.500,00, mas excede um pouco quando somado às gratificações.
    • § 3º - Possibilidade de opção por cartão-alimentação ou cartão-refeição.
    • § 4º - O valor do auxílio não será considerado para cálculos de contribuição ou benefícios previdenciários.
    • Art. 2º - O reajuste do valor do vale acontecerá na mesma época do reajuste salarial.


    Confira a proposta na íntegra abaixo.



    Sindicato cobra posição sobre ponto facultativo

  • on
  • Na reunião de ontem (6), com a secretaria de gestão de pessoas, a direção do Sinsej cobrou um posicionamento quanto a não concessão do ponto facultativo para a próxima segunda-feira (11). Segundo a Prefeitura, a atual decisão foi tomada pelo prefeito Carlito Merss. Hoje pela manhã, foi protocolado um ofício solicitando esclarecimentos do executivo quanto a esse fato. Abaixo, cópia do arquivo protocolado.



    Novo auxílio-alimentação

  • on 06 outubro, 2010
  • Uma das conquistas da campanha salarial de 2010, a substituição e aumento no valor do benefício da cesta básica, teve sua regulamentação iniciada hoje. Na tarde desta quarta-feira (6), diretores do Sinsej estiveram reunidos com membros da Secretaria de Gestão de Pessoas e deram as primeiras definições para o benefício que será concedido a partir de primeiro de janeiro. O obejtivo é substituir a atual cesta básica por um auxílio-alimentação, que agora passa a ser de R$ 150,00 e atinge os servidores que percebem até R$1.500,00 de salário base.
    Dentro da proposta do Sinsej, além da substituição do benefício, alguns pontos da atual lei da cesta básica também devem sofrer alterações. Como o fim da punição de perda da cesta para os servidores que apresentarem faltas injustificadas, chegadas tardias ou saídas antecipadas, ou os trabalhadores que recebam penalizações de advertência ou suspensão.
    Com sinal positivo por parte do Executivo Municipal, a forma de pagamento do benefício deverá ser por um vale alimentação eletrônico, aceito em supermercados, o que garantiria a aquisição de itens alimentícios. Porém o sindicato ainda sugeriu que a Prefeitura disponibilizasse um segundo modelo, vale refeição, de mesmo valor, para que o servidor possa fazer a escolha de um, entre os dois modelos.
    O Sindicato deverá reunir-se novamente coma Secretaria de Gestão de Pessoas, na segunda-feira, dia 11, para finalizar a proposta, que precisará ser apresentada como Lei à Câmara de Vereadores, para aprovação até o dia 30 de outubro, garantindo assim sua aplicação em 1º de janeiro de 2011.

    Convênios Sinsej

    2
  • on
  • Enquanto o site do Sinsej não estiver acessível, a consulta à lista de convênios pode ser feita pelo blog, no link abaixo.


    Quase 3 milhões de trabalhadores vão às ruas na França

    3
  • on 24 setembro, 2010
  • A possível aprovação das reformas previdenciárias levou 2,9 milhões de manifestantes franceses às ruas, segundo a central sindical CFDT, nesta quinta-feira (23). O movimento pressiona o governo para que a idade mínima de aposentadoria não seja elevada no país, de 60 para 62 anos. A alteração entraria entrar em vigor apenas em 2018. A paralisação afetou principalmente os serviços de transportes. Os primeiros reflexos foram sentidos nos trens intermunicipais ainda na noite de quarta-feira (22). A primeira primeira manifestação aconteceu em março e outra no dia 7 de setembro, com 2,5 milhões de trabalhadores dos setores públicos e privado.


    Fonte: Reuters

    Servidores aprovam filiação à CUT

    0
  • on 20 setembro, 2010
  • A assembleia geral dos servidores públicos de Joinville escolheu na última sexta-feira (17) que o sindicato da categoria, Sinsej, se filie à Central Única dos Trabalhadores (CUT). Na ocasião, também foram abordados os temas refundação, avaliação da greve e adequação do estatuto do Sinsej.
    A partir da filiação à CUT, os associados ao sindicato têm direito de eleger representantes para participarem do congresso da Federação dos Trabalhadores Municipários (Fetram). O número de indicados representa 1% dos associados. O evento acontece em dezembro, em Florianópolis, e será um momento de formação sindical, além de uma oportunidade para troca de conhecimentos com trabalhadores de outras regiões.
    Quanto à ratificação da fundação do sindicato, esta era extremamente necessária para regularizar o registro de nossa entidade no Ministério do Trabalho. Agora, estamos encaminhando a documentação necessária e, em breve, toda a situação do sindicato estará regularizada.

    Assim que as alterações do estatuto forem registradas, será disponibilizada uma versão digital no blog.

    ESCLARECIMENTOS SOBRE A ASSEMBLEIA

    3
  • on 17 setembro, 2010
  • Caro servidor,

    Em virtude de boatos plantados em alguns locais de trabalho e na internet, a diretoria do sindicato esclarece:

    1. Ocorrerão nesta noite duas assembléias. A primeira tem convocação para as 19h e a segunda, para as 20h.

    2. A primeira assembleia trata da ratificação da fundação do sindicato. Esse é um processo simples, sem nenhum segredo, porém extremamente necessário para garantir a lisura dos registros do nosso sindicato. Por exigência do Ministério do Trabalho (MTE), precisamos atualizar nosso Estatuto, conforme o novo Código Civil de 2002. O MTE exige que haja convocação específica, em edital publicado no Diário Oficial da União e em jornal de circulação Estadual, com no mínimo 10 dias de antecedência. Foi o que ocorreu: publicamos esse edital no DO da União e no jornal Diário Catarinense no dia 04/09/2010.

    3. A segunda assembleia discutirá a avaliação da greve ocorrida em agosto, a filiação à CUT e a eleição de delegados para o congresso da Federação. Esse edital foi publicado como de costume, em jornal local, no prazo estatutário.

    4. Independente dos editais, foi dada ampla divulgação das assembleias, com postagem no blog, envio de e-mails a todos os nossos contatos e distribuição de cartazes e fôlderes nos locais de trabalho. A intenção da direção sempre foi fazer chegar ao conhecimento dos associados as informações. 

    5. Apesar disso, algumas pessoas – porque são contrárias à discussão sobre a CUT – divulgaram falsas informações, para confundir a categoria e colocar os servidores contra a direção do sindicato.

    6. Sobre a Central, queremos fazer o debate da forma mais honesta e clara possível.

    7. É importante saber que a filiação a CUT não traz problema financeiro algum para o sindicato e nem implica aumento da mensalidade para os associados. Nenhum serviço deixará de ser oferecido por causa dessa filiação. Diferentemente do que algumas pessoas andam divulgando, se o sindicato no passado teve algum problema, isso se deve exclusivamente à gestão da época. Nada tem a ver com a Central. 

    8. O custo da mensalidade da associação à CUT é muito inferior ao que se gastava com ajuda de custo para a diretoria, por exemplo. Por isso, mesmo filiado à Central, o sindicato ainda economiza mais dinheiro do que se gastava anteriormente.

    9. O que algumas pessoas não querem discutir são as consequências políticas da filiação. E elas são determinantes para o futuro dos trabalhadores no Brasil. Afinal, compete à CUT a luta nacional contra o Fator Previdenciário (que limita nosso direito à aposentadoria), a luta pela redução da jornada de trabalho sem redução de salário, a luta pela aposentadoria especial para os trabalhadores da saúde, a luta pelo Piso Salarial Nacional do Magistério, entre tantas outras conquistas fundamentais para cada um de nós.

    10. Os servidores de Joinville não podem mais ficar à margem dessas discussões. Elas interferem diretamente na nossa vida e no nosso trabalho. Por isso queremos, junto com os trabalhadores do Brasil inteiro, lutar pela melhoria de nossas condições de vida e trabalho.

    11. É importante questionar quais os objetivos secretos que algumas pessoas trazem, ao esconder várias informações dos servidores e plantar calúnias e acusações infundadas. Se querem de fato ajudar a categoria, deveriam participar de todas as discussões e lutas dos servidores.



    Joinville, 17 de setembro de 2010.
    Diretoria do SINSEJ.

    Esclarecimento sobre a folha de pagamento

    0
  • on 14 setembro, 2010
  • Pelo acordo final da campanha salarial, está previsto o pagamento de 1% retroativo a maio, 2,2% no salário de agosto e 2,2% no salário de novembro. Em contato com a secretária Márcia Alacon, esta informa que o setor de recursos humanos não teve tempo de fechar a folha. Portanto, foi pago somente 1% na folha de agosto. Faltou pagar o retroativo de maio, junho e julho, além dos 2,2% de agosto. Segundo a secretária, a Prefeitura pagará tudo na próxima folha, com os reflexos retroativos.
    O sindicato protocolou ofício solicitando a emissão de folha suplementar para pagamento das parcelas em atraso, mas não fomos atendidos até o momento.

    Comunicados

  • on 13 setembro, 2010
  • Recadastramento

    A direção do Sinsej pede que os filiados ao sindicato atualizem seus dados. O motivo é a troca do sistema de gerenciamento. Para isso, é necessário apresentar a última folha de pagamento. Caso não seja possível passar pessoalmente no Sinsej, pode ser enviada uma copia escaneada por e-mail ou por fax. Mais informações pelo telefone (47) 3433-6966 ou pelo e-mail sinsej@sinsej.org.br.


    Farmácia

    Desde sexta-feira (10), a farmácia da sede do sindicato não atende mais. A decisão do encerramento das atividades partiu do proprietário.

    Convocações

    0
  • on 09 setembro, 2010
  • O Sinsej convoca todos os representantes de locais de trabalho para um reunião na segunda-feira (13), às 19 horas na sede do sindicato. Na pauta estarão a assembleia do próximo dia 17 e o balanço da direção sindical sobre a greve.

    Na terça-feira (14), acontece, às 19 horas, um debate sobre a filiação à Central Única dos Trabalhadores (CUT). Estarão presentes representantes do sindicato e da CUT. Todos os servidores estão convidados.

    Vitória!

    40
  • on 27 agosto, 2010
  • Servidores encerram a greve vencendo

    Uma de muitas vitórias dos trabalhadores foi conquistada hoje (27). Foram cinco meses de negociação e seis dias parados que serviram para mostrar o poder que a categoria tem. A proposta aprovada pelos servidores inclui:
    • Parcelamento da inflação (5,49%) em três parcelas;
    • Três abonos de R$220,00 em 2011;
    • Substituição da cesta básica por vale alimentação de R$150,00 para atender quem recebe até R$1.500,00. O custo da cesta básica é cerca de R$90,00 e só atendia quem recebia até R$1.300,00, que atendia cerca de 4 mil servidores e hoje ultrapassa os 6 mil;
    • Aumento do subsídio ao Vitaserv, de R$ 300 mil para R$ 460 mil mensais, garantindo um reajuste de apenas 5,49% nos planos;
    • Pagamento de diárias aos motoristas;
    • Substituição dos quadros de giz por quadros brancos em todas as salas de aula até o final de 2011;
    • Inclusão de um membro do sindicato no núcleo de acompanhamento da folha ponto, a fim de garantir a recuperação das perdas dos últimos 10 anos, juntamente com a revisão dos planos de cargos e salários;
    • Abono dos seis dias parados;

    A união e a organização dos trabalhadores mostraram ser as suas principais arma na luta pelos seus direitos. Agora que nosso poder foi reconhecido, podemos almejar novas vitórias.

    Nova proposta à vista

    6
  • on
  • Todos os servidores estão convocados para uma nova assembléia, hoje (27), às 13 horas, no ginásio Abel Schulz. Nela será apreciada uma possível proposta que a Prefeitura deve encaminhar até meio-dia. Na noite de ontem (26), representantes do sindicato foram chamados novamente para negociar com o poder executivo.

    A luta continua

    19
  • on 26 agosto, 2010


  • Enquanto os mais de mil grevistas estavam na Câmara de Vereadores, a prefeitura começou o terrorismo midiático. Uma das acusações seria que os manifestantes estavam em frente ao Hospital São José impedindo a entrada de ambulâncias e outra, de que os trabalhadores invadiriam a Secretaria de Educação e que o prédio precisava ser evacuado. Atitudes como essas só fortalecem o movimento e mostram o que a Prefeitura é capaz de fazer para tentar manipular os trabalhadores.


    A proposta reapresentada pela Prefeitura, mas agora em forma de lei, correu o risco de ser votada hoje (26). Ainda não há consenso entre servidores e Prefeitura, e por isso a esperança era que os vereadores não votassem a proposta. Entretanto, a promessa feita pela câmara de só votar quando houvesse acordo não foi cumprida. Vários vereadores tentaram impedir, mas eram menos da metade dos presentes no plenário.

    Graças ao esforço dos trabalhadores não foi possível realizar a votação. O barulho e a pressão fizeram com que a sessão fosse encerrada. As reuniões ordinárias da câmara acontecem segunda, terça e quarta-feira, mas antes mesmo dos servidores saírem da frente do prédio, uma sessão extraordinária já estava marcada para amanhã (27), às 15 horas.

    A categoria conseguiu mais um dia para pressionar o prefeito Carlito Merss, e amanhã, às 9 horas, todos os servidores devem estar em frente à Prefeitura. Durante a tarde, os trabalhadores estão convocados para estarem na Câmara de Vereadores. A meta para sexta-feira é que cada trabalhador leve no mínimo um colega de trabalho.

    Mesmo que as chefias digam que a greve terminou, não se iluda servidor. Esta é apenas mais uma das mentiras contadas pela Prefeitura.

    “A gente se junta para ficar forte. A gente fica forte porque se junta!”

    Movimento continua crescendo

    10
  • on 25 agosto, 2010
  • A pressão que os servidores estão fazendo na Prefeitura começa a ter efeitos. Foram apenas três dias de greve, mas o discurso de que não haveria maneira de abonar os dias parados já foi mudado. Na noite de terça-feira (24), a Secretária de Gestão de Pessoas, Márcia Alacon, disse não haver lei que regulamentasse a compensação dos dias paralisados, mas na manhã de quarta-feira (25), o Secretário de Planejamento, Eduardo Dalbosco, já sinalizou ser possível tal medida, para atender a categoria.


    Pelo segundo dia, a Câmara ficou lotada com os servidores pressionando os vereadores


    Na reunião da Comissão de Finanças da Câmara de Vereadores, hoje (25), ficou decidido o adiamento da votação da proposta de reajuste salarial de 5,49%, parcelado em três vezes. Foram quatro horas de conversa entre a direção do Sindicato, Eduardo Dalbosco e Vereadores. O saldo da manhã foi o agendamento de uma reunião na Prefeitura para tentar buscar uma nova proposta que atenda aos trabalhadores. O mesmo grupo que se reuniu pela manhã vai discutir as reivindicações dos servidores às 16 horas.

    Para quinta-feira (26), está marcada uma assembleia/manifestação em frente à prefeitura, a partir das 9 horas. No encontro vão ser apresentados os resultados da reunião de hoje à tarde. Contudo, a greve continua e precisa cada vez mais do apoio dos trabalhadores. Espalhe para seus colegas o convite para a manifestação de amanhã.

    Saúde puxa o movimento

    18
  • on 24 agosto, 2010
  • O saldo do primeiro dia de greve foi positivo. A paralisação de diversos serviços pela cidade e a manifestação com mais de mil servidores em frente à Prefeitura mostram a união dos servidores. O resultado da segunda-feira (23) foi uma grande conquista para categoria, mas a luta ainda não acabou. Quanto mais dias durarem a greve, maior será a mobilização e a força dos trabalhadores.

    O principal setor afetado foi o da saúde. Os postos de saúde aderiram com força o movimento e mantém diversas unidades com atendimento deficitário, sendo cerca de 13 completamente paralisadas. Os PAs Sul e Norte continuam atendendo apenas procedimentos de emergência e urgência. O PAM do Boa Vista está totalmente parado. O Hospital Municipal São José chega a ter 50 % de adesão pelos funcionários. Mais de 200 professores aderiram ao movimento na segunda-feira e diversos locais de trabalho, como secretarias regionais, tiveram baixas de trabalhadores.

    Embora seja a população que é mais prejudicada com a greve, populares mostram sua compreensão e solidariedade com a luta. Neide Salles Vieira, 58 anos, saiu da visita que fazia no Hospital São José para ajudar os trabalhadores. A filha dela, Talita Vieira Cercal, 18 anos, está internada na UTI por causa de pneumonia. “Eu conheci várias áreas do hospital durante o último mês, e sei que os servidores dão o melhor de si”, afirma. Neide foi até a calçada junto aos grevistas para ajudar no movimento. “Não é justo um trabalhador ter que chegar a este ponto para conseguir receber seus direitos”, explica.

    Mãe de paciente se junta ao movimento de greve

    Hoje pela manhã, os trabalhadores devem ir até a Câmara de Vereadores pressionar o legislativo para que não seja aceita a proposta do reajuste parcelado.

    Servidores vão para greve

    6
  • on 23 agosto, 2010

  • O primeiro dia de greve mostrou que a categoria está unida e decidida a buscar seus direitos. Diversos locais de trabalho tiveram as atividades paradas completamente, ou abaixo do normal devido adesão à greve. Os trabalhadores da saúde já paralisaram os serviços em postos de saúde por toda a cidade. A manifestação com mais de mil pessoas em frente à Prefeitura foi a prova de que esta greve vai parar a cidade se o prefeito Carlito Merss não atender os trabalhadores.

    Agenda:
    • Amanhã (24) – A partir das 7 horas, no sindicato, organização de comandos de greve para visitar locais de trabalho;
    • Amanhã (24) – Participação dos trabalhadores na sessão ordinária da Câmara de Vereadores, a partir das 9 horas, para pressionar o legislativo;

    Horários de organização

    24
  • on 20 agosto, 2010
  • Reforçamos o aviso de que os servidores devem estar na sede do sindicato na segunda-feira a partir das 7 horas para formação dos comandos de greve. Na parte da tarde, os servidores precisam estar às 13 horas para iniciarmos a organização da manifestação.

    Estamos em greve!

    6
  • on 18 agosto, 2010
  • Os servidores reunidos na assembleia do dia 17 decidiram: a partir de segunda-feira, dia 23, começa a greve geral dos servidores públicos de Joinville. Foram cinco meses de uma angustiante tentativa de acordo com a Prefeitura. Infelizmente, o Prefeito Carlito Merss insiste em penalizar os trabalhadores, negando-lhes a reposição salarial e ainda aplicando severa punição aos que aderiram à paralisação do dia 13 de julho. A greve é, portanto, responsabilidade exclusiva do Prefeito, que empurrou os servidores para a luta.
    A partir de segunda-feira, chamamos todos os servidores a integrarem os Comandos de Greve organizados pelo sindicato. Sua responsabilidade é percorrer os locais de trabalho, fomentando a discussão e ampliando a participação. A luta só cessará quando forem atendidas as reivindicações da categoria.


    A greve da categoria busca:
    • Abono do dia 13/7
    • A reposição da infl ação em parcela única, 5,49%, retroativo à maio;
    • A reposição das perdas dos últimos dez anos, que chegam a uma média de 30%;
    • O fi m das perseguições e punições;
    • O fi m da Ditadura do Atestado;
    • Todos os demais itens já contemplados nas propostas anteriores da Prefeitura.

    Enfi m, a greve é pela reconquista da dignidade de cada servidor. Queremos e exigimos respeito pelo nosso trabalho, pelo ser humano que existe em cada um de nós.



    Convocação:

    o Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Joinville convoca os representantes dos locais de trabalho para comparecerem nas reuniões do comando de greve. Nos dias 18, 19 e 20 vão acontecer reuniões, às 18h30, na sede do sindicato, para organizar as ações durante o período de greve. Além dos representantes, quem estiver interessado em ajudar também está convidado.

    Serviço:
    O que: Reuniões do comando de greve
    Quando: Quarta (18), quinta (19) e sexta-feira (20). Sempre às 18h30
    Onde: Sede do sindicato

    Estamos em Greve!

    13
  • on 17 agosto, 2010
  • Está deflagrada a greve! A partir de segunda-feira, dia 23 de agosto, os servidores públicos de Joinville cruzarão os braços. Em assembleia, na noite desta terça-feira, os servidores decidiram por iniciar a greve por tempo indeterminado na próxima semana.
    Depois de cinco meses de negociação, a Prefeitura insistiu em manter o parcelamento da inflação, aterrizou os servidores com as pressões nos locais de trabalho e ainda não reconhece a paralisação dos trabalhadores no dia 13 de julho, mantendo o desconto deste dia que garantiu as únicas conquistas desta negociação.
    A partir desta quarta-feira o Sinsej estará organizando e atendendo todos os trabalhadores na sede do Sindicato.
    Agora é hora! Vamos conquistar mais! À luta!

    Estamos em greve!

    Assédio moral a servidores públicos vira caso de polícia

  • on 16 agosto, 2010

  • Por Jacson Almeida*
    Gazeta de Joinville

    Denúncias de assédio moral a servidores da Prefeitura de Joinville virou caso de polícia depois que três pessoas registraram Boletim de Ocorrência (BO) relatando perseguições de chefias. O presidente do Sindicado dos Servidores Municipais de Joinville (Sinsej), Ulrich Beathalter, se reuniu com o diretor do Hospital Municipal São José, Tomio Tomita, para apresentar as denúncias e os documentos registrados na Delegacia de Polícia contra chefias de setores do hospital.

    Leia mais...

    ::

    Podemos mais! Só depende de nós!

  • on 13 agosto, 2010
  • Até o dia de nossa paralisação, 13 de julho, a Prefeitura sequer admitia que o parcelamento do reajuste causava perdas aos trabalhadores. Mas com mais de 2000 servidores à sua porta, o Prefeito não só reconheceu a perda como ainda atendeu de pronto outros itens importantes de nossa pauta, como a substituição dos quadros de giz nas escolas, o pagamento de diárias aos motoristas, o reajuste ao VitaServ e formação de comissões para a revisão do PCCS e da criação do novo Plano do Magistério.
    Este é um novo momento para os servidores municipais. Já faz mais de uma década que a categoria não negociava diretamente com a Prefeitura como agora e apenas recebia medidas definitivas sem debate com os trabalhadores. Nossa categoria apresentou nos últimos meses um comportamento aguerrido e eficaz, e o exemplo claro disso foram as conquistas garantidas até agora.
    O que precisamos ter bem claro neste momento é de que podemos mais. E só há uma forma de garantir conquistas: lutando. Temos que mostrar à Prefeitura nossa força, convocar os colegas dos nossos locais de trabalho, lotar as assembleias, paralisar, ir a greve se preciso, pois essa é única arma da luta dos trabalhadores.
    Nos últimos meses tivemos constantes aumentos em nosso custo de vida, gerados pela própria Prefeitura. Água, luz, impostos e os nossos salários? Sequer a reposição da inflação? Nós servidores municipais devemos reconhecer que somos nós que mantemos a estrutura da cidade em funcionamento. Somos nós que garantimos o bem estar da população que depende dos serviços públicos. E quem pode garantir o nosso bem estar? Nós mesmos.
    Não podemos esperar a boa vontade de nossos governantes, temos que colocar as cartas na mesa e começar o jogo a partir do que nós achamos justo. Vamos desperdiçar a mobilização de dois mil servidores que enfrentaram o frio e a chuva num dia paralisação para aceitar uma proposta indecente que arroxa ainda mais nossos salários e trata os trabalhadores do serviço municipal sem o menor respeito?
    Não! Nossa negociação ainda não encerrou. Não é hora de simplesmente retirar o time de campo, temos que ir adiante. O tamanho de nossas conquistas será sempre proporcional a força de nossa organização e mobilização.

    Servidores Municipais de Florianopolis em greve

    0
  • on 10 agosto, 2010
  • fonte: Sintrasem (Sindicato Serv. Municipais de Florianopolis)

    O Executivo não negocia com a categoria desde o dia 23 de junho. Dirigentes do Sintrasem vêm buscando incessantemente o diálogo, mas a postura do Executivo continua sendo a de se agarrar aos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal. Cobrado a assumir sua responsabilidade neste processo, o prefeito Dário Berger continua ausente da mesa de negociações. Sua agenda está mais ocupada com viagens a Brasília do que com as necessárias respostas às demandas da administração municipal.

    Confira mais...  

    Prefeitura quer colocar servidores contra Sindicato

    3
  • on
  • Durante as negociações da campanha salarial, uma das propostas da Prefeitura foi aumentar o repasse ao VitaServ, para impedir o reajuste de 36,54% nas mensalidades. Agora,  com toda a desfaçatez, quer retirar o repasse sob a alegação de que o sindicato não aceitou a proposta.
    Mentira! E os servidores sabem muito bem disso! Pois foram os próprios servidores que, em assembléia, negaram a proposta de reajuste dos salários e deram como aceitos todas os outros pontos da negociação.
    A Prefeitura falta com verdade e agora quer  onerar ainda mais os servidores mantendo um aumento de quase 40% no Plano de Saúde. Os servidores querem mais respeito nas negociações!

    À caminho da assembléia

    3
  • on 06 agosto, 2010
  • Os representantes dos locais de trabalho realizaram na noite de quinta-feira (5/8) uma reunião com a diretoria do Sinsej. Com o auditório quase lotado, foi repassado aos funcionários o resultado da última reunião de negociação com a prefeitura, realizada na quarta-feira (4/8). Também foi reafirmado que a participação dos servidores na assembléia da próxima semana é de fundamental importância e que todos precisam ajudar na convocação. A decisão das próximas atitudes da categoria depende do que a maioria escolher. Só será possível continuar avançando nas conquistas, se todos continuarem unidos na luta.

    A assembléia geral está marcada para dia 17 de agosto, às 19 horas, na Câmara de Vereadores.




    "Quando um povo sabe para onde vai, o mundo inteiro afasta-se para deixá-lo passar." - Tadanobu Tsunada

    Reunião sobre plano de saúde Unimed

    0
  • on
  • Hoje à noite acontece a reunião com os servidores que possuem o plano de saúde da Unimed. Na pauta está o reajuste das mensalidades do serviço.

    • Quando: Sexta-feira (6/8)
    • Horário: 19 horas
    • Onde: Auditório do Sindicato

    Sinsej aguarda posição do Hospital São José

    0
  • on 04 agosto, 2010
  • Na audiência de ontem com o diretor do Hospital Municipal São José, Dr. Tomio Tomita, o sindicato apresentou boletim de ocorrência, registrado na Polícia Civil, denunciando o assédio moral praticado por chefia dentro da instituição. Deixamos claro para a direção que esperamos um encaminhamento definitivo para a questão, de outra forma não resta alternativa a não ser levar adiante a representação ao Ministério Público para apurar os fatos e punir quem continua praticando a coação contra os servidores. Dr. Tomio afirma que em duas semanas o hospital se manifestará sobre o assunto.

    Agenda da semana

    0
  • on 03 agosto, 2010
  • Assédio moral em pauta

    Na tarde de terça-feira (3/8) uma comissão de dirigentes do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Joinville (Sinsej) faz uma visita ao Hospital Municipal São José. O motivo é uma reunião com o diretor do hospital, Dr. Tomio Tomita, para cobrar respostas sobre as denúncias de assédio moral. O encontro está marcado para as 16h30.


    Retomada das negociações

    Para quarta-feira (4/8), está agendada uma reunião no gabinete do prefeito, às 14 horas, para retomada das negociações. Além de avançar no debate da proposta de reajuste salarial, estará em pauta a compensação do dia de paralisação, ocorrido 13 de julho.

    Sinsej apresenta posição da assembleia à prefeitura

    2
  • on 30 julho, 2010
  • Conforme acordado em assembleia, o Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Joinville (Sinsej) oficializou o pedido de nova audiência com a prefeitura para continuar a negociação de alguns itens da pauta. No documento também está expressa a prorrogação do estado de greve até a nova assembleia da categoria.

    Asssembleia prorroga Estado de Greve

    9
  • on 29 julho, 2010

  • Servidores mantêm aberta negociação sobre a proposta da Prefeitura
    e marcam nova Assembleia para 17/8 para decidir sobre a greve


    Diante dos avanços das negociações com a Prefeitura, em virtude da organização e mobilização dos servidores e da paralisação do último dia 13, os trabalhadores reunidos na Assembleia da noite desta quarta-feira, deliberaram por adiar o início da greve (marcada para 2 de agosto) e prorrogar o Estado de Greve. Uma nova Asssembleia foi marcada para o dia 17 de agosto, até lá as negociações com a Prefeitura se mantém e não havendo novas propostas ou acordos que atendam as reivindicações dos servidores para as questões ainda não firmadas, poderá ser deflagrada a greve.
    O Sinsej reafirma que a manutenção dos Estado de Greve pretende avançar ainda mais na negociação com a Prefeitura em questões da pauta de reivindicações que ainda não atendem igualitariamente aos servidores. Os pontos até agora acordados, não foram rejeitados ou negados, tanto pelo Sindicato quanto pelos Servidores.


    Convocação para Assembleia Geral

    2
  • on 22 julho, 2010

  •  

    O Sinsej convoca todos os Servidores Municipais para Assembleia Geral da Categoria para os encaminhamentos do Estado de Greve e discussão das últimas propostas da Prefeitura para negociação da pauta da Data-Base.
    Será nesta quarta-feira, dia 28 de julho, às 19h no Plenário da Câmara de Vereadores.
    Servidor, compareça! É com organização e luta e conquistaremos mais!

    Servidores rejeitam proposta da Prefeitura

    16
  • on 17 julho, 2010
  • Representantes locais rejeitam proposta da Prefeitura 
    e mantém o calendário para greve em 2 de agosto

     

    O encontro dos representantes dos locais de trabalho reuniu quase 100 servidores na noite desta sexta-feira e deliberou por não aceitar a proposta de abono da Prefeitura. Para os trabalhadores a proposta não atinge igualitariamente toda a categoria e não garante a recomposição das perdas. Assim, os trabalhadores mantêm a deliberação da última Assembleia Geral e exigem a reposição da inflação em parcela única, do contrário mantem-se o calendário de greve, com início previsto para 2 de agosto.
    Durante a reunião, a direção sindical apresentou uma projeção das perdas causadas pela reposição da inflação em parcelas, o que apenas refirmou o entendimento geral da categoria.
    De modo geral, imperou nos discursos dos servidores a importância da organização e o reconhecimento dos reflexos que teve a paralisação do último dia 13. Para os trabalhadores reunidos é imprescindível o entendimento de quaisquer que sejam os avanços, eles devem atingir toda a categoria.
    Foi agendada uma nova reunião com os representantes para a segunda-feira, dia 19/7, às 19h, na sede do Sinsej,  para apresentar as novas proposiçoes da Prefeitura, já que na mesma tarde o Sindicato deverá apresentar a posição da categoria na reunião com ao Executivo Municipal, às 14h.

    Confira aqui a projeção de perdas.
    Escolha na tabela um valor aproximado ao seu salário bruto e faça a comparação.

    Obs.: Os valores de salários utilizados são meramente ilustrativos e não correspondem às categorias salariais do Plano dos Servidores. Os valores devem ser entendidos como montantes aproximados aos valores brutos percebidos pelos servidores, apenas para comparação.

    Prefeitura tem nova proposta para servidores

    0
  • on
  • Cumprindo o acordo proposto pelo vereador Manoel Bento na última terça-feira, depois da pressão da paralisação e da presença dos servidores na Câmara de Vereadores, o Executivo Municipal recebeu o Sinsej nesta sexta-feira, às 10h para a apresentação de uma nova proposta para a categoria. Apesar de reconhecer a perda salarial da proposta inicial, a Prefeitura mantém o reajuste parcelado em três vezes, mas agora propõe um abono de compensação a ser concedido em duas parcelas únicas, uma em fevereiro de 2011 e a outra em março. A segunda condicionada ao aumento da arrecadação.
    O Sinsej recebeu a proposta mas deixou claro que terá que discutí-la com a categoria, uma vez que as parcelas tem o valor fixo de R$ 220,00, independente do salário recebido pelo servidor, o que não recompõe as perdas da forma igualitária para toda a categoria. A diretoria do Sindicato ressaltou durante a reunião que estes valores não recuperam os montantes perdidos por boa parte da categoria, mesmo com o pagamento das duas parcelas. Com o não pagamento da segunda parcela a recuperação atinge apenas uma faixa salarial dos servidores, mantendo as perdas para todas as outras.
    Outros itens da pauta foram tratados na reunião e para alguns houve certo avanço. Será formada uma comissão paritária de representantes do Sindicato e da Prefeitura para a elaboração e revisão dos Planos de Cargos e Salários do Magistério e dos demais Servidores e também do Estatuto, com a fixação de calendários para as reuniões. Será retomada a pauta para discussão da área de Medicina do Trabalho, com o estabelecimento de um novo calendário de reuniões. Será encaminhado estudo para a concessão de diárias de viagens para os motoristas. Houve ainda o comprometimento da Prefeitura na substituição dos quadros de giz por quadros brancos, para toda a Rede Municipal de Ensino até o fim de 2011. A Prefeitura anunciou ainda, o aumento de repasse ao Vita Serv, que agora terá o valor mensal de R$ 65,26 por usuário, evitando o reajuste das mensalidades em 36,54%, conforme apresentado no último cálculo atuarial.
    Estiveram presentes na reunião os secretários de Planejamento, Eduardo Dalbosco e de Gestão de Pessoas, Marcia Alacon. O Prefeito Carlito Merss deu início ao encontro mas se ausentou em função de outros compromissos. Acompanharam também toda a negociação, que se estendeu para além das 14h, os vereadores Manoel Bento (líder da bancada do PT na Câmara), João Rinaldi, Pedro Campos e o Presidente do Partido dos Trabahadores de Joinville, Írio Corrêa.
    O Sinsej reafirma que a aceitação ou não desta proposta caberá a categoria. Uma nova reunião foi agendada para a segunda-feira dia 19/7, às 14h, quando o Sindicato deverá apresentar a posição dos trabalhadores e outras reivindicações deverão receber encaminhamento.

    Negociação à vista!

    0
  • on 15 julho, 2010
  • Prefeitura convoca Sinsej para reunião nesta sexta-feira

    O Executivo Municipal convocou o Sindicato dos Servidores Públicos para uma reunião nesta sexta-feira, 16/7, para tratar das negociações acerca da pauta de reivindicações dos servidores. A inicitaiva cumpre o acordo feito pelo governo com os servidores, que fora proposto pelo líder do governo na Câmara, Vereador  Manoel Bento, na última terça-feira. Pelo acordo, a Câmara suspenderia a votação do projeto de reajuste parcelado até amanhã, com a garantia de que até lá o governo apresentaria uma nova proposta.
    Os diretores do Sinsej serão recebidos às 10h na Prefeitura. Mesmo com a expectativa de uma boa negociação o Sindicato reafirma que está mantido o calendário de atividades deliberado pelos trabalhadores na última assembleia geral: Não havendo avanços nas negociaçoes, mantêm-se o início da greve a partir de 2 de agosto.
    Para garantir o repasse das informaçoes e das definições desta reunião aos servidores, o Sinsej convoca os representantes dos locais de trabalho para uma reunião nesta sexta-feira, 16/7, às 19h, na sede do Sinsej. Neste momento é de extrema importância o comparecimento de todos os representantes. Aos locais onde não foram realizadas assembleias, o Sinsej solicita que os servidores indiquem representantes para que compareçam e façam o repasse das informações.

    Câmara de Vereadores com novos horários

    0
  • on
  • Vereadores alteram horários das sessões e servidores do legislativo pedem presença do Sinsej para manutenção dos horários de trabalho

    Os diretores do Sinsej foram convocados pelos servidores da Câmara de Vereadores na tarde desta quinta-feira, em virtude da resolução do Legislativo Municipal, promulgada hoje, que altera os horários das reuniões das comissões e das sessões plenárias em razão das campanhas eleitorais. Assim, de 20 de julho à 3 de outubro, as Comissões Técnicas realizarão suas reuniões das 8h e 30min às 10h e as Reuniões Plenárias ocorrerão das 10h às 12h.
    A preocupação dos servidores era a alteração de seus horários de trabalho, a maioria vespertinos. No entanto, em acordo com os vereadores, acompanharão os horários das sessões, apenas os setores de apoio técnico ao Legislativo. Demais servidores manterão os horários convencionais.

    Pauta de Reivindicações

    0
  • on 14 julho, 2010
  • Confira na íntegra a Pauta de Reivindicações dos Servidores Municipais, que foi entregue à Prefeitura em março de 2010.

    Acesse aqui...

    Servidores paralisados lotam a Câmara

    5
  • on
  • Servidores pressionam e vereadores adiam votação reajuste para aguardar nova proposta do executivo


    Conforme o programado, centenas de servidores estiveram na Câmara de Vereadores na tarde desta terça-feira para acompanhar a votação do Projeto de Lei que poderia instituir o reajuste parcelado, encaminhado pela Prefeitura e rejeitado pelos trabalhadores. Mas desta vez a organização e mobilização dos servidores garantiu uma vitória. Mais de 800 servidores estiveram na Câmara de Vereadores desde as 14h e acompanharam a reunião da Comissão de Finanças, que faria a avaliação do projeto do reajuste e poderia encaminhá-lo para votação no mesmo dia.
    O Sindicato concentrou os servidores no Plenário da Câmara e fez as explanações acerca do projeto, que recebeu na Comissão de Finanças, uma emenda para que o reajuste fosse concedido em parcela única. Medida  meramente alegórica e sem efeito prático, que não pode ser proposta pelos vereadores, pois o poder Legislativo não pode impor gastos ao Executivo. Se aprovado com emenda, o projeto retornaria ao Executivo para a sanção do Prefeito, que poderia, pela impossibilidade legal de aplicação da emenda, vetá-la e sancionar a medida em sua forma original, como ele mesmo havia encaminhado aos vereadores. A emenda dos vereadores foi retirada da Comissão e do Plenário, de forma que não vai mais à votação. 


    Em meio às discussões da tarde, o líder do governo na Câmara, vereador Manoel Francisco Bento, fez a proposição de suspender a votação do projeto, para que ele não vá a Plenário até sexta-feira, dia 16/7, para que até lá o Executivo Municipal apresente uma nova proposta e a discuta com o Sindicato e a categoria. A proposta foi votada e aprovada pelos servidores presentes, numa demonstração de que os servidores e seu Sindicato estão abertos ao diálogo e preferem uma negociação clara e aberta à medidas mais radicais. No entanto Sinsej reafirma que prevalece e fica mantido o calendário de atividades, estabelecido na Assembleia Geral do dia 30/6. Caso a Prefeitura não apresenta uma nova proposta, os servidores municipais iniciam a greve geral a partir de 2 de agosto.
    Com as resoluções da mobilização na Câmara, o Sinsej convoca os representantes dos locais de trabalho para uma reunião na sexta-feira, às 19h, na sede do Sinsej, para discutir a propostas que até lá deverão ser apresentada pela Prefeitura. Estão convocados todos os representantes eleitos nas Assembleias Locais e os postos de trabalho onde não foram realizadas assembléias devem indicar os seus representantes.